12 de jun de 2013

Amor



Autor – Carlos Barros



Ficarei na sombra deste sentimento indecifrável, incoerente, inexplicável, imprevisível. Escreverei em poucas linhas sobre este mistério que amorosamente nos encanta. O encantado amor dos sensíveis, dos egoístas, dos altruístas, dos artistas. O feminino amor com seus desejos, sonhos, mistérios, seduções, ilusões, desilusões, esperança. Sua força de amar. Sua potência para recomeçar.
Amor que amamenta, acalenta, lamenta, completa, complementa. Amor reprimido, correspondido, rejeitado. Amor ferido que grita, ameaça, chora, foge. Arrependido amor que retorna, abraça, promete, implora perdão. Amor que perdoa! Depois o carinho, o beijo e o sexo perdoado. Esta química do amor diluída na física do corpo. Esta matemática do amor dividido, somado, multiplicado.
Saudade do amor, do primeiro amor. Tristeza pelo amor que morre. Lagrimas pelo amor que se foi. Júbilo pelo amor que nasce, cresce, rejuvenesce. Amando palavras de amor eterno.
Agora fecha teus olhos e escuta a sabedoria da Vida: Se amares verdadeiramente, deverás conviver com a busca incansável da felicidade com este amor, com o medo da perda deste amor e a saudade do amor que partiu.
Não há como esquecer os amores do passado. Ama o amor do presente.Afrodite é deusa inspiradora. O amor é divinamente eterno na alma dos mortais. Não temas o amor-paixão que corrói o espírito. Não morrerás de amor!
Sentirás na pele os sentidos orgânicos do amor. Teu corpo abrasador expressa este gozo desejante. Amor entre quatro paredes, fora das paredes, amor sem paredes! Amor que penetra na carne sem pudor. Amor fluido descendo pela boca insaciável de Eros.
Tranquiliza-te perante o amor. Acalma teu coração. Deixa de lado a incerteza provocada em nome da razão. Enquanto teu espírito procura respostas, o amor escorrega entre teus dedos. Que não seja necessário desvendar, entender, explicitar. Que seja suficiente senti-lo atravessando teu ser.
Não matarás em nome do amor. Amarás em nome dos que amam. Amarás o próximo e o distante. Amarás a terra. Amarás os animais. Amarás a existência! Amarás o amor que transborda no teu interior. Amarás a Vida como a ti mesmo!


O amor não prescinde comentários...
Namastê
Paz e luz!!
Judi Menezes

Nenhum comentário: