8 de jul de 2012








Que nada nos defina.
Que nada nos sujeite.
Que a liberdade seja a nossa própria substância.
Simone de Beauvoir


Lembro que comecei a ler Simone de Beauvoir quando adolescente. Naquela época, buscava o que era certo, o que era errado. A lia Simone para contestar e irritar meu pai ( ele odiava ¨"aquela mulher" tão a frente de seu tempo).
Mas, sempre achei a leitura de seus livros instigante (adoro essa palavra!!).
Hoje acredito que não importa saber se o pensamento dela era correto ou não. O mais interessante é aceitar-lhe o desafio: através da leitura aproveitar a oportunidade de "trocar idéias", de se tornar disponível as experiências dos outros, não para absorvê-las ou rejeitá-las, mas para, reconhecendo criticamente,as diferenças individuais, salvaguardar ao máximo possível a liberdade de cada um. 
Independente de qualquer coisa acho a leitura dos livros de Simone de Beauvoir, apaixonante!!
Quando leio sua obra mais  consigo desvendar,  dismistificar e tornar essa mulher mais humana,admirável e interessante aos meus olhos.

Paz e luz!!
Judi Menezes

Nenhum comentário: